quarta-feira, novembro 22, 2006

HIV avança na China

O governo chinês anunciou nesta quarta-feira que as infecções pelo vírus HIV aumentaram quase 30% no país, entre os primeiros dez meses do ano passado e o mesmo período deste ano.
De acordo com dados divulgados pelo Ministério da Saúde do país, 183.733 indivíduos possuiam a infecção até o final de outubro de 2006, um aumento de 27,5% em relação aos 144.089 que haviam confirmado serem portadores do vírus no mesmo período de 2005.

Autoridades chinesas afirmaram que o dado reflete um aumento no registro dos casos, assim como na expansão dos testes de HIV. Mas estimativas do Ministério da Saúde chinês e da Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam que o número real de portadores do HIV na China se aproxima dos 650 mil, incluindo 75 mil pessoas que desenvolveram Aids.

Em meio a uma campanha oficial para combater a doença – que apenas recentemente foi reconhecida como um problema sério na China – o governo admitiu que os casos de Aids já não se limitam aos grupos de risco.

O Ministério atribuiu 37% dos novos casos reportados ao abuso de drogas, e 28% a sexo sem proteção. Outros 5% dos novos casos reportados se devem ao comércio ilegal de transfusões.
Estima-se que mais de 10 milhões de jovens chinesas trabalham como prostitutas, mas, segundo o governo, menos da metade pede a seus clientes que usem preservativos.

As autoridades chinesas estão prometendo tratamento gratuito para os pobres, programas de prevenção e combate à discriminação.

Um comentário:

Renata disse...

É assustador que não se trate de maneira séria uma doença como essas. Beijinhos.