quinta-feira, abril 19, 2007

Aumentam os Acidentes com Aranhas no Rio de Janeiro

De 2001 a 2005, os acidentes com picadas de aranhas aumentaram 350% no Estado do Rio de Janeiro, passando de 46 para 207 casos registrados por ano. Os números estão em pesquisa coordenada pelo Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (ICICT) da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

O trabalho, que teve o objetivo de acompanhar a evolução dos acidentes com animais peçonhentos no estado, utilizou dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) do Ministério da Saúde.

Foram considerados apenas animais de importância médica, ou seja, espécies que podem gerar acidentes graves, como a aranha-marrom (Loxosceles intermedia) ou a aranha-armadeira (Phoneutria nigriventer).

Um crescimento na freqüência dos acidentes com escorpiões e serpentes também foi observado no estudo. Os acidentes com escorpiões passaram de 114 notificações, em 2001, para 272, em 2005, com um aumento de 139%. Entre as serpentes, o número de casos pulou de 406 para 584 no período (aumento de 44%).

Um comentário:

Renata disse...

Meu Deus, quando digo que o Rio de Janeiro é uma selva!