sexta-feira, fevereiro 02, 2007

Recordações Perigosas

Um artigo na revista médica britânica British Medical Journal pediu cautela a pais e mães que receberem ofertas de companhias particulares para comprarem exames de ultra-sonografia como lembrança.
Segundo o artigo, médicos temem o aumento do número de empresas que oferecem exames em forma de CD e DVD.
Não existem provas de que ultra-sonografias já tenham causado algum problema, mas se teme que a energia gerada pelos aparelhos usados no exame possa aumentar a temperatura do tecido do bebê.
Em função disso, especialistas médicos - incluindo a Food and Drug Administration (FDA), órgão americano que regula o uso de medicamentos e alimentos - afirmam que o exame deve ser usado apenas se existir algum benefício médico e que a "exposição casual" deve ser evitada.
Ultra-sonografias tradicionais - as mais comuns - são bidimensionais e os pais levam para casa imagens sem muita definição, em preto e branco.
Mas as companhias comerciais britânicas estão oferecendo as novas imagens, em 3D, e até mesmo pequenos filmes, com os movimentos da criança.
As companhias britânicas que oferecem estes serviços fazem propaganda em revistas especializadas em gravidez ou páginas na internet. E afirmam que não há evidências de que a ultra-sonografia possa fazer mal para a mãe ou o bebê.
E também existe a preocupação de como seria o procedimento caso este "exame comercial" encontrasse anormalidades no bebê.

Um comentário:

Renata disse...

E pensar que pouco mais de uma geração atrás a ultra-sonografia nem era conhecida. Beijinhos!