segunda-feira, janeiro 29, 2007

Microondas contra bactérias

Cientistas americanos descobriram uma nova arma contra os germes que causam o apodrecimento da comida: o forno de microondas.
Colocar esponjas de lavar pratos e panelas por dois minutos dentro do forno de microondas pode matar 99% dos microorganismos, de acordo com um estudo publicado no Journal of Environmental Health.
O calor, e não a radiação, é responsável pela esterilização de esponjas, disseram pesquisadores dos Estados Unidos.
Esponjas e panos de prato são freqüentes fontes de microorganismos causadores de intoxicação alimentar porque vírus e bactérias provenientes de ovos, carne e vegetais crus se propagam em condições de umidade.
Estima-se que uma esponja de cozinha possa conter 10 mil bactérias, inclusive E. coli e salmonella, em pouco mais de dois centímetros quadrados.
Pesquisadores da Universidade da Flórida contaminaram esponjas em água suja que continha bactéria fecal, vírus, parasitas e esporos de bactérias. Em seguida, eles colocaram o material contaminado em um forno de microondas durante períodos de tempo diferentes.
Depois de dois minutos com potência total, 99% das bactérias haviam sido mortas.
A bactéria E. coli foi morta depois de apenas 30 segundos.
Esporos de Bacillus cereus - que são associados amplamente com vegetais e alimentos com contato com o solo e são normalmente muito resistentes a radiação, calor e substâncias químicas tóxicas - foram completamente erradicados depois de quatro minutos dentro do microondas.

Um dos pesquisadores recomendou que se coloque esponjas úmidas - e não secas - dentro do microondas para minimizar o risco de incêndio e que não se coloque no forno esponjas de metal do tipo bombril.
Dois minutos todos os dias serão suficientes para pessoas que cozinham regularmente, disse ele.
A equipe também examinou se os microondas poderiam ser usados para esterilizar seringas contaminadas.
Constatou-se que este é um método eficaz, mas que o tempo de esterilização é muito maior: até 12 minutos para os esporos de Bacillus cereus.

Um comentário:

Renata disse...

Tinha lido sobre isso em um DDC e estava para comentar com você, mas esqueci... O seu post está bem explicadinho, gostei. Beijinhos!